PRESENÇA NOS MEDIA

Agenda + Comércio 2030 vai potenciar setor e serviços

O governo publicou, no passado dia 12 de janeiro, a Resolução do Conselho de Ministros n.º 13/2024, que aprova a Agenda para a Competitividade do Comércio e Serviços 2030, também conhecida como Agenda + Comércio 2030.

Esta Agenda, que resultou de negociações entre o Governo e a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), prevê um investimento total de mais de 400 milhões de euros para a valorização do comércio e dos serviços.

A Agenda assenta em cinco eixos estratégicos que visam transformar o comércio e os serviços, promover a criação de valor nestes setores e contribuir de forma expressiva para o crescimento da economia e do produto interno bruto do país.

Os eixos estratégicos são os seguintes:

  • Inovação, digitalização e sustentabilidade: Este eixo visa promover a adoção de tecnologias digitais e sustentáveis pelas empresas do comércio e dos serviços.
  • Requalificação e modernização do comércio de proximidade: Este eixo visa apoiar a requalificação e a modernização do comércio de proximidade, nomeadamente através da criação de espaços comerciais mais atrativos e da formação dos comerciantes.
  • Aumento do conhecimento no comércio e serviços: Este eixo visa promover a investigação e o conhecimento sobre o comércio e os serviços, bem como a divulgação de boas práticas.
  • Reforço das qualificações no comércio e serviços: Este eixo visa apoiar a qualificação dos trabalhadores do comércio e dos serviços, nomeadamente através da formação profissional.
  • Promoção do comércio e dos serviços: Este eixo visa promover o comércio e os serviços portugueses, nomeadamente através de campanhas de promoção.

A Agenda + Comércio 2030 é uma iniciativa importante e positiva para o desenvolvimento do comércio e dos serviços em Portugal. As medidas previstas na Agenda são abrangentes e abordam os principais desafios que estes setores enfrentam.

O investimento previsto permitirá apoiar as empresas destes setores a modernizarem-se e a tornarem-se mais competitivas, contribuindo para o crescimento económico do país.

Em particular, as medidas de promoção da inovação e digitalização são fundamentais para o desenvolvimento destes setores. A adoção de tecnologias digitais irá permitir às empresas do comércio e serviços melhorar a sua eficiência, produtividade e competitividade.

As medidas de promoção da sustentabilidade também são importantes, pois contribuem para a redução do impacto ambiental do setor.

E por fim, as medidas de qualificação dos trabalhadores são essenciais para garantir que o setor tenha os recursos humanos qualificados necessários para enfrentar os desafios do futuro.

No entanto, para que a Agenda seja bem-sucedida, é importante que seja implementada de forma eficaz. É fundamental que as medidas sejam bem comunicadas às empresas e outros stakeholders destes setores, e que sejam disponibilizados os recursos necessários para a sua implementação.

Acreditamos que a Agenda + Comércio 2030 tem o potencial de promover o crescimento e a competitividade do setor do comércio e serviços em Portugal. No entanto, é importante que a sua implementação seja acompanhada de perto para garantir que os resultados esperados sejam alcançados.

O Novo, 24 de janeiro de 2024.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin